12 de out de 2016

#EssentialBook: Outubro/2016



O meu primeiro tema para o #EssentialBook já fez com que meu cérebro desse uma surtada geral. Tinha tantas opções para livro de fantasia que eu fiquei confusa, sem saber o que escolher. Quer saber o que escolhi? Então clique em "Continue lendo" para ver.

Quem acompanha minha newsletter sabe que no momento estou enlouquecida com a estreia do segundo livro de Magnus Chase e que sou muito fã de praticamente tudo lançado por Rick Riordan. Então, quando o tema foi lançado, pensei: "vai ser alguma coisa do Rick, com toda certeza."

Eu não poderia estar mais errada.



O fato é que eu queria um livro que falasse comigo em alguns aspectos. Além disso, queria algo marcante par essa minha primeira experiência nesse projeto. Por isso, fiz a escolha de uma leitura que me marcou bastante no ano de 2015.


Sinopse: Essa história de Marion Zimmer Bradley conta a história das lendas arturianas pelo ponto de vista das mulheres da trama. Prepare-se para ver personagens e os acontecimentos clássicos dessas lendas marcantes da formação da Inglaterra de um modo completamente novo.
Marion nos faz mergulhar completamente no universo já apaixonante das lendas arturianas, mas é como se a gente entrasse em um mundo completamente novo. Observamos coisas que antes não nos eram visíveis e repensamos aquilo que nos parecia completamente certo.



E um desses aspectos é justamente dar o espaço que as personagens femininas não tinham em outras versões dessas lendas. Elas eram desprezadas ou reduzidas a interesse amoroso; ou podiam ser complemente demonizadas e legadas à posição de vilãs malignas. Esse último é o caso de Morgana, que deixa a posição de antagonista para se tornar a heroína em Brumas

Esse livro pertence às mulheres. 




Um dos motores é justamente a famosa espada Excalibur, que brilha aqui em Brumas tanto quanto nas outras versões das lendas arturianas. Além de ser a espada que marca o grande rei unificador da Inglaterra, ela encabeça as disputas político-religiosas da trama, se tornando o objeto que pode definir do lado vencedor. 



Aliás, outro aspecto marcante desse livro é a disputa dos domínios religiosos e a tentativa de sobrevivência da antiga religião de Avalon [que representa todas as religiões pagãs] diante do trator demolidor que a Igreja Católica se torna durante a Idade Média. É triste acompanhar esse processo durante os quatro volumes de Brumas. Mas, no final, deixa-se um suspiro de esperança. 


E, enquanto eu lia os livros, pensando na dor de Morgana ao sentir falta do lugar onde ela mais se sentiu pertencente na vida, vinha à minha mente Back to Avalon da banda Heart. Veja o vídeo e conheça a música abaixo:


Brumas de Avalon foi um livro marcante e espero poder ter passado um pouco disso para vocês. E então, o que acharam dessa minha primeira participação no projeto? Comente. E acompanhe os demais blogs que integram o projeto:

Um comentário:

  1. Mas olhaí, cê me deu um luz numas coisas que eu tava esquecendo. Eu ia fotografar coisas mais "naturais", porque é isso me o paganismo da quadrilogia me passar, aquela coisa de "magia branca". O negócio da espada, nossa, como esqueci? Hahahaha. Eu tava a fim de representar mais a Morgana, que é a minha personagem preferida <333 Ainda vou ver como farei.

    Adorei que escolhemos a mesma obra hahaha. É muito bom pra trocar ideias *-* Minhas fotografias, infelizmente, serão sem os livros, pois não tenho nenhum na estante </3

    Que bom que você já conseguiu fotografar, espero que esse projeto te anime pra postar bastante no blog e te faça relaxar da rotina :)

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e volte sempre! Seu comentário é sempre importante e bem vindo.

Lembre-se que você é livre para se expressar, desde que com respeito e sempre respeitando o espaço das outras pessoas.

Comentários racistas, misóginos, lgbtfóbicos ou que incitem ódio e/ou violência serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...