/body Escritora Marcia Dantas: As cartas que nunca enviei #2: Cartas

19 de fev de 2016

As cartas que nunca enviei #2: Cartas

Finalmente tomei coragem e publiquei a segunda carta do projeto. Tinha um rascunho, mas tive dificuldades de acertar o tom. Ainda estou construindo Sabrina na minha cabeça e quero que vocês a amem assim como eu.

O tema dessa vez é: Cartas.

#2 Cartas



Querida Amanda,

Hoje fui colocar algumas coisas no correio e, entre elas, uma carta para você. Percebi que as pessoas ficaram me olhando como se eu fosse alguma pessoa estranha, de outro planeta.

Sim, eu sei, quem hoje em dia manda cartas?

Por isso quis escrever isso para você porque talvez seja a única pessoa que entenda a minha necessidade de manter velhos hábitos.

Há algo tão diferente sobre as cartas. Não sei dizer bem, parece algo mais pessoal, trazendo aquela pessoa mais para perto. Você bem sabe como isso é importante, especialmente no nosso caso. Faz tanto tempo que não vejo seu rosto que, quando recebo algo com sua caprichada letra de mão, sinto como se pudesse ter pelo menos alguma coisa sua aqui comigo.

Será que é nesse momento que a gente se toca que está ficando velha? Quer dizer, não quero pensar assim agora, tenho apenas quarenta anos. Talvez seja só minha mente, que se recusa a abrir mão de alguns hábitos que trazem conforto. Ou, pelo menos, que trazem para mais perto aquelas pessoas que fazem com que a gente se sinta melhor.

Acho que por isso que a maioria das cartas que mando são sempre para você.

Faz muito tempo que estou distante mas, por causa dessas correspondências que trocamos, posso dizer que você esteve presente em vários momentos importantes em minha vida. E espero poder ter feito o mesmo ou, pelo menos, ter compensado a distância e o fato de não estar bem aí, ao seu lado, segurando sua mão.

Queria poder dizer a você como por vezes me arrependo de ter partido.

Bom, encerro por aqui. Acho que falei um pouco demais e talvez nem envie essa a você, ainda vou pensar. De qualquer forma, só queria que você soubesse que enviar e receber suas cartas alegra demais os meus dias.

Com amor,

Sabrina.

Um comentário:

  1. Oi, Marcia! :)

    Ai, ai. Como eu amo cartas! <3
    É bem como a Sabrina diz: "Parece algo mais pessoal, trazendo aquela pessoa mais para perto". A gente pode escrever um e-mail, falar no Facebook... Mas receber algo físico que tem a letra da outra pessoas, ah, isso é outra coisa! É como receber um pedaço da outra pessoa na sua casa, acho *-* Faz tempo que não troco cartas com minhas amigas e é algo que sinto falta :(

    Vou te falar Sabrina: nunca me olharam estranho por causa de uma carta, sério ~graçadeus~
    Epa, fiquei curiosa sobre a sua partida. Como assim? QUERO MAIS CARTAS!

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e volte sempre! Seu comentário é sempre importante e bem vindo.

Lembre-se que você é livre para se expressar, desde que com respeito e sempre respeitando o espaço das outras pessoas.

Comentários racistas, misóginos, lgbtfóbicos ou que incitem ódio e/ou violência serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...